Tratamentos

 

 

LMF_8884

 

Dra. Lanieli Midori Fuji (Sócia-Proprietária)

Fisioterapeuta –  ACE  Associação Catarinense de Ensino – 2009

Instrutora de Pilates – Escola Brasileira de Pilates – Curitiba – 2010

Acupuntura – Ibrate – Curitiba -2011

Pericia Judicial – Inspirar – Curitiba – 2009

Treinamento Funcional – Curso de extensão ISP -Curitiba – 2012

Reiki Nivel 1 – Instituto André Luiz – Florianópolis

 

A acupuntura é uma terapia milenar chinesa que consiste na aplicação de agulhas em pontos específicos do corpo. Estas agulhas são aplicadas pelo acupunturista no local correspondente à situação a ser tratada, no próprio local e/ou no meridiano correspondente à doença a ser tratada.

Além dos casos de dor, várias doenças funcionais podem ser tratadas pela acupuntura. Dentro da concepção chinesa, a doença é uma manifestação de desequilíbrio, e a acupuntura seria uma forma de readquirir a harmonia perdida. Entre as doenças tratáveis pela acupuntura estão: dores em geral, especialmente do aparelho músculo-esquelético, gastrite, stress, distúrbios hormonais, insônia, asma, distúrbios menstruais, paralisia facial, sinusite, incontinência urinária. Para saber se a acupuntura é adequada para o seu caso específico, pergunte ao seu acupunturista.

 

______________________________________________________________

LMF_8875

 

Dra. Soraia de Osti Simini (Sócia-Proprietária)

Fisioterapeuta – UNOPAR – Universidade do Norte do Paraná – 2009

Instrutora de Pilates – Reabilitar de Londrina – 2010

Osteopata – Pós -Graduação IDOT – 2012

Treinamento Funcional – Pós-Graduação Inspirar – Florianópolis – 2014

Treinamento Funcional – Curso de extensão B Pro – 2015

Treinamento Funcional – Curso de extensão ISP -Curitiba -2012

Reiki Nivel 1 – Instituto André Luiz – Florianópolis

Formação de Microfisioterapia (Básico) – 2016

 O que é Osteopatia?

Osteopatia é um tratamento surgido nos EUA, cujo criador foi o Dr. Andrew Taylor Still, que apresentou os princípios desta terapia natural.

É um sistema de avaliação e tratamento, com metodologia e filosofia própria, que visa restabelecer a função das estruturas e sistemas corporais, agindo através da intervenção manual sobre os tecidos (articulações, músculos, fáscias, ligamentos, cápsulas, vísceras, tecido nervoso, vascular e linfático).

A Osteopatia deve ser desmistificada, pois está baseada na anatomia, na fisiologia e semiologia, não deve ser considerada esotérica e sim cartesiana, não há receitas, mas sim um tratamento que se baseia em exame clínico. O exame osteopático deve levar a um ato terapêutico.

Várias patologias podem ser tratadas com a Osteopatia. Entre elas incluem:

– Lesões musculares, ligamentares, articulares e tendinosas;
– Algia em coluna vertebral (cervicalgias, cervicobraquialgias, lombalgias, etc);
– Dores de cabeça (enxaquecas);
– Distúrbios da articulação têmporo-mandibular;
– Lesões ocupacionais (LER e DORT);
– Dores abdominais (gastrite, cólicas menstruais, etc.);
– Lesões do esporte.

Entre muitos outros problemas.

Fonte: Escuela de Osteopatia de Madrid

 

O que é Microfisioterapia

 

Microfisioterapia é uma técnica de terapia manual que consiste em identificar a causa primária de uma doença ou sintoma e estimular a auto-cura do organismo, para que o corpo reconheça o agressor (antígeno) e inicie o processo de eliminação. Essa agressão primária deixou traços (cicatrizes) que atrapalham o funcionamento das células, esses traços ficaram guardados na memória do tecido, por uma deficiência do sistema imunológico que não conseguiu eliminar o agressor.

Todo ser vivo e capaz de adaptar-se, defender-se e se corrigir de eventos agressores, como, acidentes, dores, perdas, viroses, resfriados, enfim, agressões físicas e/ou emocionais, mas quando essas agressões ultrapassam a capacidade de defesa do organismo, a vitalidade do corpo e alterada e surge a doença.

A terapia busca saber qual e a causa do desequilíbrio ou doença e em que fase da vida ocorreu, através de micro palpações,  para que a pessoa possa assimilar e eliminar o trauma ou agressor responsável pela origem dos sintomas, que pode ser tóxico, físico ou emocional. É preciso então identificar porque o corpo está escolhendo este caminho e, quando entendemos realmente o que está acontecendo (qual a causa?), temos mais chance de caminhar para a cura.

Desenvolvida na França em 1983 pelos fisioterapeutas e osteopatas Daniel Grosjean e Patrice Benini. Seu embasamento teórico iniciou pelos estudos da embriologia, filogênese e ontogênese. Com essas informações desenvolveram mapas corporais específicos (similares aos meridianos da Medicina Oriental) e gestos manuais específicos e suaves que permitem identificar a causa primária de uma doença ou disfunção, promovendo assim o equilíbrio e manutenção da saúde.

Em 1984 foi fundada a Associação Internacional de Microfisioterapia com sede na França (A.C.D.M.) que regulamenta e incentiva o estudo contínuo da técnica e promove congressos internacionais para atualizações.

Bases da Microfisioterapia

1- Auto-Cura – todo ser vivo é capaz de fazer algo por ele mesmo e para ele mesmo usando sua capacidade de autogestão e auto correção, que esta na base da imunologia e cicatrização. O corpo pode reconhecer seu agressor e se defender, mas quando a agressão é muito forte ou chega de surpresa e o corpo não reconhece o agressor, esta capacidade de se defender não se manifesta e os sintomas da doença se instalam. O terapeuta mostra ao corpo a origem da agressão para que então se inicie o mecanismo de auto cura.

2 – Cicatriz Patológica – é o vestígio deixado pelo agressor no corpo. Isto acontece quando o corpo tenta reparar uma agressão, mas não consegue eliminar o agente agressor por uma deficiência do sistema imunológico ou porque a agressão foi muito forte. Esta cicatriz deforma a célula e atrapalha sua função; o local onde a cicatriz se instala se caracteriza pela diminuição ou perda de vitalidade e então desencadeia os sintomas.

3 – Correção Homeopática – De acordo com o grande princípio da homeopatia, o gesto da correção será efetuado sobre o local da porta de entrada da agressão (sobre a cicatriz patológica) e será o menor possível, de maneira infinitesimal (micro).

4 – Micropalpação – é o gesto utilizado pelo terapeuta para trabalhar. É a sensação entre as duas mãos que diz se o ritmo vital está em bom estado de funcionamento dos tecidos ou se há perda de ritmo vital (percebe-se algo denso entre as mãos).

Indicação:

– Alterações respiratórias e de pele, alergias;
– Enxaquecas;
– Depressão;
– Distúrbios do sono;
– Distúrbios hormonais ou sexuais;- Distúrbios alimentares, do metabolismo, peso;
– Síndrome do pânico;
– Alteração no funcionamento dos órgãos, gastrointestinais (constipação, azia, etc.);
– Traumas emocionais (perdas, abandonos, separações, etc.);
– Dores físicas (lombalgias, ciatalgias, cervicalgias, fibromialgia, etc.);
– Traumas físicos (entorses, contusões, luxações, acidentes, etc.);
– Ansiedade, depressão;
– Fobias/Medos;
– Problemas escolares;
– Falta de atenção e concentração;
– Hiperatividade;
– Agressividade;
– Problemas urogenitais;
– Prevenção de doenças;

É indicada para qualquer pessoa, independente da patologia ou idade, portanto todos podem se beneficiar.
A Microfisioterapia é uma técnica complementar que visa encontrar a causa dos eventos.
Não se opõe a Medicina ou a Fisioterapia, atuando de forma preventiva ou curativa.

A sessão:       

A sessão de tratamento tem início com a avaliação das queixas das disfunções do paciente e, a partir de então, com o mesmo deitado sobre a maca, o terapeuta vai realizar micropalpações nos diferentes tecidos do organismo, como tecido nervoso, muscular e visceral, através de uma seqüência específica e organizada, definida por mapas desenvolvidos através de estudos com base na embriologia.

Logo, vai investigar a origem de cada lesão e após encontrar a causa primária do distúrbio, o terapeuta através de micromovimentos em rotação, aspiração, toque e pressão reinformará o organismo para que ele reaja a esta agressão, eliminando todas as memórias de sofrimento inscritas no organismo. É normal aparecerem reações nos primeiros dias após o tratamento, pois o corpo estará eliminando os agentes agressores do organismo. Tais reações serão sutis ou imperceptíveis e devem desaparecer em dias ou semanas.

O tempo de duração da sessão é de aproximadamente uma hora, os intervalos entre as sessões são de aproximadamente 40 à 60 dias e em média desde a primeira sessão os pacientes relatam melhora dos sintomas, em geral com 3 sessões os pacientes apresentam melhora significativa e em grande parte dos casos, a cura. A técnica não provoca dor e o paciente permanece deitado na maca durante o atendimento.    É indicada a ingestão de muita água e a não realização de esforços desnecessários nos primeiros dias, a fim de auxiliar na eliminação.

Dúvidas Freqüentes:

Posso realizar o tratamento com a Microfisioterapia simultaneamente a outras terapias?
Sim. A Microfisioterapia pode ser realizada simultaneamente a outros tratamentos, sejam eles físicos ou psíquicos, como outras técnicas fisioterápicas ou tratamento medicamentoso.

Quando devo procurar o tratamento através da Microfisioterapia?
Sob aspecto terapêutico, você deve procurar a Microfisioterapia quando sentir que algum órgão não está funcionando muito bem (constipação intestinal, azia, problemas urogenitais, etc.), quando algum tipo de dor aparecer (lombalgia, ciatalgia, cervicalgia, etc.), e/ou quando detectada alguma instabilidade emocional (depressão, ansiedade, tristeza, aperto no peito, etc.). É importante ressaltar que a Microfisioterapia também é uma técnica preventiva e que promove a saúde e o bem-estar. Portanto, se você não se encontra numa condição de bem-estar, você apresenta indicação para a técnica, pois existe algum desequilíbrio no seu organismo.

Se não tenho dores, posso me submeter às sessões de Microfisioterapia?
A Microfisioterapia não é somente uma técnica terapêutica, ela também pode atuar de forma preventiva ou curativa. Além das dores, a Microfisioterapia trata também os aspectos emocionais e orgânicos (ansiedade, irritabilidade, alteração de humor, distúrbio do sono, etc.).

Posso apresentar alguma reação após a sessão de Microfisioterapia?
Sim. Como o corpo foi estimulado a eliminar os agentes agressores, poderão surgir reações físicas e/ou emocionais geralmente sutis, muitas vezes imperceptíveis, que devem desaparecer em dias ou semanas.

Como o Fisioterapeuta percebe essas memórias na pele?
A sensação que o terapeuta procura no corpo do paciente é a perda do ritmo vital. Toda atividade corporal tem seu ritmo vital, o qual é percebido pelas mãos através de “micro movimentos”. O Fisioterapeuta palpa diferentes zonas do corpo a fim de verificar se esse ritmo é normal. Se o ritmo estiver ausente significa que existe uma “cicatriz”, sinal de uma disfunção na região ou à distância. É esta a sensação que guia o terapeuta a seguir o caminho que a agressão percorreu no corpo e conseqüentemente ativar sua auto-reparação.

A Microfisioterapia pode aliviar quais problemas?
Grande parte dos sintomas e doenças se deve a pequenas disfunções que se acumulam durante a vida e acabam enfraquecendo o organismo. Tais disfunções podem ter como causa frustrações, perdas, abandonos, traumas durante a gestação, intoxicações e também um componente hereditário. A Microfisioterapia auxilia o corpo na eliminação dessas “cicatrizes” e na reconstituição do organismo, eliminando os vestígios emocionais e traumáticos. Vários problemas de saúde podem ser melhorados através da Microfisioterapia.

Dr. Afonso Shiguemi Inue Salgado

Escola de Terapia Manual e Postural – www.fisioterapiasalgado.com.br

_____________________________________________________________________