jun 072017
 

Dores no pescoço, também chamada de cervicalgia é muito comum nos dias de hoje. Isso porque fatores como a má postura adquirida durante o trabalho, ao dormir, ao dirigir, fatores emocionais e atividades do dia a dia como o uso incorreto do celular, nos levam a sentir dores.

Um exemplo de má postura diária, que a maioria de nós fazemos, é ao usar o celular, levamos, sem perceber, a cabeça para frente e inclinando para baixo em direção ao aparelho.

O grande problema desse fato, é que muitos não sabem, mas a cabeça de um adulto pesa em torno de 5 a 8 Kg e ao curvar a cabeça para frente por longos período podem ocorrer danos irreversíveis na coluna cervical gerando uma má qualidade de vida.

Diante deste fato rotineiro é muito comum sentir esse desconforto…, mas você já foi buscar tratamento? Ou fez alguma coisa para aliviar a dor?

Pois bem, o Pilates ajuda e muito no tratamento das dores no pescoço e principalmente ajuda você a desenvolver uma postura correta para evitar dores futuras.

As causas mais comuns para as dores no pescoço, são fatores posturais, ergonômicos ou traumas mecânicos.

Muitos trabalhadores estão sob o estresse do dia a dia, horas em frente ao computador e sem pausas no trabalho, pois não possuem a ginástica laboral em sua empresa.

Além disso, outros fatores podem levar a vir apresentar este desconforto, entre eles:

  • Pode ocorrer um acidente de trânsito ou queda e pode ser resultado do estiramento dos ligamentos e músculos.
  • Hérnia de disco cervical.
  • Disfunções da articulação têmporo-mandibular (ATM).
  • Estress emocional.
  • Cefaleia.
  • Tumor, infecções, inflamações, trauma ou compressão contínua e intermitente da raiz nervosa.

Os princípios do Método Pilates são um grande aliado para o alívio das dores no pescoço. Pois além de auxiliar na mobilidade da coluna cervical e minimizar os sintomas ocasionados pela má postura, ele visa melhorar a pratica dos movimentos associados com a respiração, ajudando na prevenção e evitando recidivas de algias.

Os exercícios promovem o relaxamento e alongamento dos músculos do pescoço, garantindo que você ganhe consciência corporal a fim de reeducar os movimentos da cervical, cabeça e cintura escapular.

É importante saber que não bastam apenas os exercícios para uma boa reabilitação. Você precisa se atentar a alguns cuidados no dia a dia para evitar possíveis lesões, como:

  • Modificar suas as atividades do dia a dia que gerem dor e desconforto.
  • Ao trabalhar em frente a um computador na posição sentada mantenha cabeça e coluna alinhadas, os pés bem apoiados no chão e manter os olhos no mesmo nível do computador
  • Na hora de dormir o paciente deve utilizar um travesseiro que mantenha o pescoço alinhado, evitar dormir de barriga para baixo, pois essa posição a cabeça tende a girar para a lateral e ocasionar um torcicolo.
  • No trabalho ou em casa, evitar levanta pesos que sobrecarregam a cervical, se necessário pedir ajuda para alguém.
 Posted by at 14:44
maio 312017
 

Muitas pessoas não sabem, mas a técnica do pilates possui 6 princípios básicos, que são: respiração, concentração, centro, precisão, fluidez e controle.

Cada um desses princípios são fundamentais para seu organismo quando estimulados. Poucos exercício conseguem englobar tantos benefícios de uma só vez. E o Pilates é uma deles, proporcionando ao praticante uma atividade física completa.

Essa atividade física permite a realização de exercícios feitos e coordenados pelo professor e é possível deixar os músculos fortes e flexíveis para manterem o corpo bonitos e saudável. Muitas pessoas pensam que pilates é um exercício leve, ou seja, sem esforço físico, mas isto não é verdade.

Os exercícios realizados na prática do Pilates conseguem atingir o fortalecimento de musculaturas profundas, principalmente de coluna, aonde temos grandes resultados no tratamento de patologias de coluna, como, hérnia de disco, podendo evitar assim um processo cirúrgico. Além de ser eficaz, também, para tratamento de patologias de outras articulações, como joelho e ombro.

 Posted by at 14:46
abr 202017
 

A corrida atualmente está se tornando uma atividade muito praticada no mundo inteiro. Seja corrida de rua ou trilhas, estão se popularizando cada vez mais.

Você pode praticar em qualquer lugar, seja no seu bairro ou no parque da cidade, e a qualquer horário. Diferencial importante para se adequar as rotinas agitadas dos dias de hoje.

Porém, com essa popularização da corrida, também surgem alguns problemas. Isso porque, na grande maioria das vezes, a corrida não é acompanhada de um profissional, então é muito comum que o praticante se machuque durante a corrida.

A corrida faz com que o atleta faça movimentos repetitivos, sem muitas oscilações. E isso causa um impacto repetitivo nos mesmos músculos e articulações. E se esse movimento for realizado de maneira errada, o mesmo lugar que sofre o impacto constante será lesionado.

O Método Pilates pode ser um grande aliado no tratamento e prevenção de lesões dos corredores.

A alta incidência de lesões pode ser consequência da fatal de fortalecimento na musculatura e articulações, falta de condicionamento físico, e adaptação física em si.

Com seus seis princípios, o Pilates para corredores pode ser uma das (para não sermos parciais demais e dizer “a mais”) atividades físicas mais recomendadas para ser praticadas em paralelo com a corrida.

  • Fortalece os músculos e promove o reequilíbrio muscular – esse aumento da resistência muscular proporcionado pelo Pilates é essencial para que o corpo fique mais resistente a provas ou competições mais longas.
  • Melhora a postura – isso resulta em um menor gasto energético e consequentemente melhora a performance. A postura durante a prática da corrida deve ser com o corpo alinhado, cabeça erguida e olhar para frente, braços se movimentando sem cruzar na frente do corpo e pernas alinhadas sem fazer rotações dos joelhos e pés.
  • Melhora a concentração
  • Melhora a coordenação com a consciência corporal – Com isso o atleta irá realizar os exercícios de forma controlada e consciente, pensando em cada movimento realizado coordenando com a respiração e acionando músculos de forma correta.
  • Diminui sobrecarga na coluna
  • Melhora a respiração, o que aumenta a capacidade e controle respiratório – O Pilates para corredores promove a inspiração longa, o que expande a caixa torácica e melhora a capacidade pulmonar. E a boa respiração está diretamente ligada ao rendimento do atleta, principalmente na corrida que exige grande esforço.
  • Melhor equilíbrio prevenindo as lesões – Um corpo equilibrado, com músculos e articulações o corpo do atleta pode além de diminuir o desempenho causar lesões, como as citadas acima.
  • Melhora da técnica de corrida
  • Diminui tempos de provas por movimento mais eficiente e sem dor.
  • Melhora a mobilidade articular – com o alongamento oferecido pelo Método, durante a prática o atleta irá ter mais qualidade pois seu corpo estará devidamente preparado.

Revista Brasileira de Pilates, 4 de Abril de 2017

 Posted by at 15:02
mar 152017
 

 

Em um estudo publicado na EFDeportes.com, Revista Digital. Buenos Aires – Año 18 – Nº 181 – Junio de 2013. http://www.efdeportes.com considerou que:

”    Diante do que foi exposto, pode-se realizar algumas considerações acerca da pesquisa, na qual buscou-se avaliar o grau de flexibilidade dos indivíduos, averiguar se houve melhoria do rendimento a nível neuromuscular e angular com o aumento da flexibilidade e identificar se o alongamento foi profilático nas possíveis lesões.

    Dessa forma, depois de ter avaliado o grau de flexibilidade dos alunos da academia impacto pode se constatar que houve melhora do rendimento a nível neuromuscular e angular, com um perceptível aumento angular da flexibilidade.

    Onde verificou-se também, através de uma anamnese com os alunos, o alongamento como sendo profilático em possíveis lesões.

    Analisou-se, então, a importância de tal procedimento (alongamento) antes e depois da atividade física com exercícios resistidos, sendo este de suma importância para a melhora na qualidade de vida dos praticantes desta modalidade (musculação). Assim, valorizar e incentivar a pratica do alongamento se faz necessário para que haja uma maior segurança e desenvolvimento desta modalidade.

    Faz-se necessário novos estudos com outras populações que venham a evidenciar que a resposta desse estudo possa ser verdadeira em populações diferentes.”

 

 

 Posted by at 8:23
mar 142017
 

“O ideal é que os músculos obedeçam à nossa vontade. A nossa vontade não deve ser dominada pela ações reflexas de nossos músculos.”

 

 Posted by at 9:02
mar 062017
 

Durante a gestação, o corpo da mulher sofre diversas mudanças, como aumento do peso, flacidez muscular e as mudanças posturais. Depois da chegada do bebê, as mulheres se preocupam com o corpo e como voltar a exibir suas curvas, utilizando aquelas roupas usadas nove meses antes. Isso se torna mais fácil para quem seguiu as orientações médicas e teve um acompanhamento físico adequado, mas, com paciência e determinação é possível reconquistar o corpo esbelto sem arriscar a saúde.

 

Voltando à prática de exercícios
Para as mulheres que já praticavam exercícios físicos durante a gestação, principalmente o Pilates, o retorno é mais tranquilo, podendo ser realizado praticamente os mesmos exercícios.

Porém, todas devem ter muito cuidado ao retornar às atividades físicas. É necessário se certificar com o médico de que é possível voltar às atividades regularmente, pois, dependendo do tipo de parto, a recuperação possui tempos diferentes. No parto normal o retorno à atividade é mais rápido e, assim que a mulher se sentir disposta, pode voltar aos exercícios. Já no parto cesariano, normalmente deve se esperar cerca de 40 dias para iniciar qualquer atividade física.

Esses cuidados são necessários devido às alterações musculares e articulares sofridas durante o período gestacional, bem como a adaptação ao aumento dos seios.

Como deve ser o trabalho físico no pós-parto
Um bom programa de atividades no pós-parto deve incluir cuidados com a postura, alongamentos, relaxamento, fortalecimento e exercícios para os músculos respiratórios e da região do períneo. Para isso, busque a orientação de profissionais especializados em exercícios na gestação e no pós-parto.

O Pilates no pós-parto
Os benefícios do Pilates vão desde a melhora da flexibilidade até a correção postural, sempre associado com a respiração. O Pilates faz com que ocorra a melhora da capacidade do movimento e a sua organização, equilibrando mente e corpo, ao trabalhar postura e força.

No pós-parto, o Pilates contribui muito na reabilitação da musculatura abdominal e do assoalho pélvico, vindo a prevenir futuras incontinências e prolapsos. Os exercícios tonificam a musculatura flácida, melhorando seu aspecto e força.

De acordo com diversos estudos, as mulheres que praticaram Pilates antes e/ou durante a gestação, tendem a ter uma recuperação no pós-parto mais acelerada.

Além desses benefícios, o Pilates possui os movimentos que ajudam a prevenir e amenizar a dor lombar, tão incômoda nessa fase, também contribuindo para a boa forma.

Porém, o Pilates deverá iniciar somente à partir do momento que houver total recuperação e liberação médica, para evitar hemorragias internas.

FONTE: https://www.instpilates.com.br/beneficios/pos-parto-voltar-a-forma/

 Posted by at 17:40
jan 232017
 

Uma decisão que por vezes perturba aqueles que vão iniciar a prática de Pilates está relacionada a escolher sessões individualizadas ou em grupo. A questão é simples: custo ou preferência.

É importante destacar que toda prática de Pilates deve ser orientada por um personal de forma individualizada, pois, principalmente no início, a atenção individual é o que vai garantir que os movimentos estão sendo realizados da maneira correta.

Mesmo em uma turma, que deve ser pequena, não ultrapassando três participantes, como indicam a maioria dos profissionais, a atenção individual é essencial, pois cada caso é um caso.

Nas aulas em turma, o custo pode ser reduzido, uma vez que são várias pessoas dividindo a atenção de um instrutor. Também, depende da sua preferência; há pessoas que se sentem mais à vontade em um grupo e outras com atenção individual.

O que deve ser observado é que as orientações precisam partir de um profissional habilitado, que vai saber coordenar os exercícios, especialmente quando envolvem os aparelhos.

Há diferentes tipos de Pilates hoje em dia, como o chamado Pilates Tonning, que dá ênfase ao fortalecimento muscular, à postura e ao alongamento; o Pilates Fitness, que se destina ao condicionamento físico global, incluindo fortalecimento muscular e gasto calórico, sendo ideal para quem quer perder peso; e o Pilates Rehab, que se destina àquelas pessoas com problemas nos ligamentos, nas articulações ou na coluna, que tenham feito ou estejam fazendo fisioterapia e que necessitam reforçar seu tratamento.

 Posted by at 15:01
jan 172017
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

É cada vez mais afirmado que o criador do método Pilates, Joseph Hubertus Pilates foi um homem revolucionário. Venha conhecer a sua metodologia.

 Posted by at 17:34